Cruzeiro pelo Caribe

Aproveitamos nossa viagem a Miami para fazer um cruzeiro pelo Caribe. Como era a primeira vez escolhemos um de três noites, não sabíamos se a cabine era sufocante, se o navio balançava ou se dava enjoo. O cruzeiro Majesty Of The Seas, da Royal Caribbean, saiu do Porto de Miami às 17h, mas entramos no navio perto das 13h e aproveitamos para almoçar. A entrada no navio respeita os mesmos procedimentos do aeroporto. Tem que enfrentar uma pequena fila, mas bem rápida, apresentar passaporte na imigração, deixar um depósito em dinheiro ou apresentar um cartão de crédito liberado para uso internacional que é usado em caso de compras ou serviços dentro do navio.

Fizemos nosso pré check in pela internet e já levamos nossas malas etiquetadas o que possibilitou efetuar tudo em pouco tempo. Por falar em malas não se assuste, elas não entram com você, dá uma certa insegurança, mas é o procedimento, posteriormente no meio da tarde são deixadas em sua cabine, mas é possível entrar com uma mala de mão. Ainda passamos pelo no raio x antes de entrar no navio, não pode entrar com bebidas ou alimentos. Tirando os funcionários da imigração que ainda são sérios, os funcionários da Royal fazem você entrar no clima, se sentir especial, o ambiente é climatizado, a temperatura agradável e praticamente todo mundo feliz e sorrindo.  Antes de embarcar, ainda na ponte, já começam os serviços de “turistão” com fotos e brindes (você pode comprar as fotos a bordo posteriormente). Nosso cruzeiro teve duas paradas nas Bahamas, uma em Coco Cay que é uma ilha particular da Royal e outra em Nassau, essas duas cidades estarão em breve no site.

A sensação de estar navegando é muito boa, mesmo não sendo costume da maioria dos brasileiros e nem sendo sonho dos turistas, nos surpreendemos positivamente com a experiência, fica mais fácil entender porque pessoas e famílias inteiras fazem duas ou três viagens por ano de cruzeiro. Ficar no deck das piscinas aproveitando o sol ou vendo as pessoas se divertirem ou ainda no deck superior, praticamente sem escutar outro barulho que não seja do vendo roçando em nossas orelhas e vendo o mar infinito ao fundo. Vez ou outra lá de longe avistar outro cruzeiro passando ou ver pequenas ilhotas isoladas e espalhadas. Ver o pôr do sol sem nenhum obstáculo ou ainda poder ver todas as estrelas possíveis em um céu limpo e sem iluminação alguma por perto.

O sistema de alimentação no navio é de pensão completa com três refeições incluídas no restaurante principal, come-se muito e vários tipos de comidas. Nos intervalos a Sorrento’s Pizza fica aberta e é possível pegar vários pedaços de pizza e também há um Johnny Rockets pago a parte.  No meio da tarde ainda tem suco e sorvete liberados em determinados horários.

Os jantares são em restaurantes mais sofisticados, você deve escolher seu turno no momento da compra do cruzeiro. A entrada, prato principal e sobremesa são preparados por chefs de cozinha e as mesas são de seis lugares, como mencionamos que nosso idioma preferencial era português, nossa mesa só tinha brasileiros, também é possível pedir o cardápio em português. O mesmo maitre (falando portunhol bem legível) foi responsável por nossa mesa e serviu as refeições todas as noites. Não há um limite de quantidade de pratos que você pode solicitar, mas o menu normalmente apresenta três opções de cada. Há carta de vinhos, mas estes são pagos a parte. Como todo cruzeiro, há o jantar com o comandante, mas como é Caribe, as roupas não precisam ser de gala, uma calça com camisa manga curta para os homens e vestidos para mulheres está ok. Apesar de algumas pessoas parecerem que estavam em um baile de formatura americano.

Água, suco, chá e café são liberados praticamente o dia todo. As bebidas alcoólicas são pagas a parte, você pode contratar pacotes a partir de U$35 por dia e por pessoa (deve ser contratado a quantidade de pessoas da cabine), preço salgado em tempos de dólar alto. Para quem não bebe muito vale a pena pegar as promoções durante os eventos, a média dos drinks é de U$10, pegamos uma promoção de U$8 que ganhava um copo personalizado. Cuidado para não passar mal, se você não contratou seguro extra para viagem, as custas médicas dentro do cruzeiro são altas.

Há um cassino de quase 700 m² com 212 caça-níqueis e 12 mesas e para lá que íamos todas as noites após o jantar. É gostoso jogar nas máquinas e olhar as ondas do mar pela janela. Único ambiente fechado que permite fumar. Depois de lá, íamos passear nos bares ou lounges que tinham uma programação variada como desfile dos funcionários e apresentações de suas nacionalidades, interessante e um pouco triste, pois brancos europeus são sempre chefes e mestiços, negros e asiáticos sempre serventes, mas…

Todas as noites no teatro tem apresentação de humor (em inglês, com piadas para estadunidenses), bailinhos com danças caribenhas e um bar (muita gente de terceira idade), e na boate música eletrônica misturada com reggaeton e rap americano. No último dia teve uma festa na piscina que é engraçada também, música alta, muita gente bebendo, todo mundo feliz e o céu estrelado nos iluminando.

O deck onde fica a piscina é grande, mas ela mesmo não é, fica todo mundo junto meio apertadinho. Entrar nas jacuzzis então, só se tiver muita sorte ou ficar de plantão para vê-la esvaziar. Paras as crianças tem festinhas próprias, espaços de games e coordenadores, a maiorias dos pais deixavam as crianças ali e iam fazer os passeios em terra.

Como dissemos, a maioria das festas são bem estilo filmes de Hollywood, velhinhos dançando em bailinhos, festinhas na piscina com pessoas pulando e dançando, fazendo concurso de barrigadas, duplas de jogadores de basquete disputando enterradas, despedidas de solteiro, grupos de negros, asiáticos, europeus e latinos todos separados…

Prepare-se para ficar off-line por alguns dias.  A internet wi fi custa U$30 por uma hora e por aparelho. É possível comprar o pacote ilimitado de três dias por U$89, mas não vale a pena. Neste quesito, aproveite para ficar relax e aproveita muito porque passa rápido. Aproveitamos a internet liberada em alguns locais, lojas e restaurantes em terra.

Na maioria das lojas a bordo, a compra é debitada naquele cartão que deixou como garantia, os valores são similares as lojas de Miami, mas não são mais baixos que o freeshop. É sempre bom dar uma passadinha nas lojas (de roupas, necessidades, bebidas, presentes) para verificar as promoções de momento, ou compre um leve dois, aí vale a pena. Mas cuidado o câmbio usado não será do dia da compra e sim do fechamento da fatura do seu cartão.

Os serviços e entretenimento a bordo da maioria dos cruzeiros de Miami é bem parecida, muda pouco, mas dependendo da bandeira do navio pode ter All Inclusive e mais eventos. Além do que já mencionamos, ele também tinha um spa, academia de ginástica, quadra de basquete, parede de escalada.

O navio Royal passou por uma remodelagem agora e está fazendo outra rota, mas ainda bem similar, parece que colocaram mais jacuzzis e a internet gratuita. Quando tiver uma oportunidade, não deixe de ir. Foi muito legal e você nem lembra que está dentro de um navio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s