Estádio do Pacaembu

O seu nome atual é Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, mas é mais conhecido como Pacaembu, um tempo do futebol mundial encravado na Praça Charles Miller. Ele nasceu muito mais pela necessidade de um espaço de lazer e prática esportiva do que de um estádio formal. Ao visitar o local, além de sentir toda emoção do estádio na capital paulista, ainda podemos visitar um dos museus de futebol mais legais do Brasil.

DSC_0390

Já foi casa de vários clubes, mas o legal é que ele é a casa dos paulistas, o estádio fica aberto ao público para que possam utilizar a infraestrutura a pista de corrida e eventualmente o campo. Sua construção é datada das décadas de 30/40, mas seu auge foi na Copa do Mundo de 50, recebendo 6 jogos. Em 60 foi sede também dos Jogos Pan-Americanos, sendo palco da Abertura e encerramento dos jogos. Tombado em 1998, com características marcantes de Art Déco, foi só na década de 60 que tomou essa forma de hoje, perdeu a concha acústica e ganhou o tobogã, aquela arquibancada que parece estar separada do restante da ferradura do estádio.

DSC_0392.jpg

Hoje, como já aconteceu muitas vezes, encontra-se em meio a disputas políticas de privatização, demolição a alterações de nome, mas o importante é que ainda é uma visita muito interessante, vale a pena saber mais sobre a história da cidade, seu estádio e sobre futebol. Como já dissemos não é somente a casa desportiva dos paulistanos, também já foi centro da cultura nacional e internacional, com shows de bandas do calibre de Stones, AC/DC, Paul McCartney, Chuck Berry, Pavarotti, Clapton, Roger Waters e a visita e missa do Papa Bento XVI.

DSC_0393.jpg

Nossa visita ao estádio foi realmente muito especial, uma mistura de nostalgia, de ver o que víamos somente na televisão, com descobrindo algo novo. Nós já conhecemos alguns estádios e museus do futebol pelo Brasil, mas não tão charmosos quanto o Pacaembu. Alguns aspectos ruins são sempre os mesmos de outros pontos turísticos, guardador de carro aos montes e grossos, sinalização ineficiente para chegar no estádio, e para comprar ingressos são alguns exemplos.

DSC_0414.jpg

É possível estacional o carro na praça, bastante espaço, bastante vaga, muitos flanelinhas e algumas pessoas observado seus pertencentes. Quando fomos, pudemos visitar parte do estádio e o museu, o complexo esportivo (ginásio, piscina, pistas e quadras) estava fechado e não pudemos entrar no gramado nem na pista. Lá dentro tem um pequeno café e uma lojinha de esportes bem bacana, vale a pena.

DSC_0404.jpg

O museu é bem grande mais de 6 mil metros, e é um dos mais visitados do Brasil. Fica localizado debaixo das arquibancadas. Em determinado momento é possível observar o solo, os pilares, e tem toda uma produção com luzes e som, que te transportam para dentro de um jogo (sala Exaltação). Bem emocionante. O museu e o estádio se dizem completos em acessibilidade, realmente no que sentimos, possui estrutura sim, desde barras, rampas, até materiais sensoriais.

DSC_0423.jpg

São mais de 10 salas com exposição permanente sobre a história do futebol, que é feita de uma forma sempre tentando fazer uma ligação com patrimônio x cultura x identidade nacional.  Aos críticos do jogo da pelota é meio estranho pensar na pátria de chuteira, mas por alguns minutos é gostoso mergulhar nesse mundo.

DSC_0421.jpg

O percurso dentro do museu é bem legal, iniciando em uma grande sala com artigos esportivos do tempo do vovô, subindo as escadas temos um holograma do Rei dando “Alô” para os visitantes. Temos diversas visões dentro das salas de exposições, das mais legais são a Sala dos ídolos homenageados (Anjos Barrocos) que vai de Zagalo a Marta. E Sala dos Gols com telas e descrições de grandes jogadas.

DSC_0429.jpg

Ainda temos, não necessariamente nesta ordem, Sala Rito de Passagem (COPA 50), Sala das Copas, Pelé e Garrincha, Passarela Radialista Pedro Luiz, Sala dos Heróis, que traz desde heróis da bola até os da cultura, intelectuais e pensadores dos anos 30 e 40. Sala Origens, mostrando a mistura da origem do Futebol no Brasil com a cidade e suas elites. Contendo ainda Sala ao Pacaembu, Sala dos Números e Curiosidades e Sala Dança do Futebol que passa filmes sobre futebol. A parte mais legal e que você pode participar é a Sal Jogo de Corpo, tem algumas brincadeiras e Chute a Gol que mede a velocidade de seu chute.

DSC_0401.jpg

Serviço:

Terça a domingo: 9h às 18h (bilheteria até as 17h). O museu não abre às segundas-feiras Horário especial de funcionamento em dias de jogos no Estádio do Pacaembu. Informe-se na agenda deste site.
Às terças – feiras o ingresso é gratuito para todos os visitantes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s